terça-feira, 4 de julho de 2017

Michibiki, Beidou, Galileo, Glonass, Gps: Sistemas de Posicionamento Global

O sistema de GPS (Global Positioning System), que já existe há mais de 30 anos, é fundamental em várias áreas: nos orienta no trânsito, ajuda na navegação marítima, no transporte aéreo, na segurança de cargas nas estradas. Ninguém se perde com os satélites enviando informações de posicionamento e tendo uma base de mapas carregada no aparelho.

Chamamos todos os sistemas de posicionamento global de GPS por um simples motivo: é americano e o mais popular de todos.

Em 2018, os japoneses vão inaugurar um sistema de localização por GPS muito mais preciso do que os já conhecidos GPS de origem americana, GALILEO de origem europeia e que possui uma configuração mais abrangente do que promover precisão em posicionamento e está longe ficar pronto. Em funcionamento pleno também tem o GLONASS de origem russa que também se popularizou por contribuir com o posicionamento global em smartphones e demais aparelhos com a função.

Todos esses outros “concorrentes” do GPS surgiram, pois todos os países querem ter grande precisão em tempo real, coisa que os americanos não fornecem, por exemplo, aos russos. E são sistemas semelhantes, com dezenas de satélites orbitando e contribuindo com a triangulação necessária para o calculo preciso de posição.
Obviamente a China não fica pra trás neste segmento. O BEIDOU aparece como mais uma alternativa ao GPS americano, com direito a tecnologia Made in China bem como todo o envio de material satelital feito pelos próprios. Nada de ajuda de nações amigas. É chinês e pronto. Este começou a ser construído em 2000 e ficará pleno em 2020.

“MICHIBIKI” o GPS Japonês

O Quasi-Zenith Satellite System (QZSS) ou mais carinhosamente chamado de Michibiki é na verdade um projeto governamental japonês com parcerias das gigantes Mitsubishi Electric e Hitachi.

O foguete que levou o novo satélite foi lançado da base de Tanegashima, no Sul do Japão.
Base de Tanegashima, Japão

O GPS que a gente conhece funciona bem, mas os japoneses acreditam que podem desenvolver um sistema melhor. O que existe hoje tem uma margem de erro de dez metros, ou seja, os satélites não fazem distinção se dobra uma esquina ou se está em outro ponto. O que os japoneses estão fazendo é reduzir essa margem de erro de dez metros para dez centímetros.

Michibiki e os satélites em movimento
O GPS hoje é possível com informações enviadas por satélites geoestacionários, que ficam parados orbitando sobre pontos fixos na Terra. O sistema japonês será diferente: serão quatro satélites ao todo, três sempre em movimento, fazendo um traçado em forma de oito.

Um ficará parado sobre Tóquio. Assim, mudando de posição, os especialistas garantem que não haverá área de sombra, sem sinal, por exemplo, em locais cercados por prédios muito altos.

Com a margem de erro praticamente zerada, também vai ser mais fácil desenvolver outras aplicações: os carros que rodam sozinhos, sem motorista, terão mais precisão; ficará mais segura a entrega de mercadorias por drones; e até encontrar pessoas desaparecidas, como idosos, problema grave num país com uma população que envelhece rápido. 


Por enquanto, dois satélites foram lançados, mas a promessa é que em 2018 o japonês já terá um GPS para chamar de seu.

Jonathan Kreutzfeld

Fonte:






segunda-feira, 3 de julho de 2017

Sugestões: Filmes e Séries

Olá!

Entre guerras e situações muito diferenciadas, tanto na cultura quanto nas paisagens, ficam aqui minhas dicas Hollywoodianas ou não para entender um pouco mais sobre alguns temas.


VIETNÃ

- Apocalipse Now (1979): Mostra quão absurdo e confuso foi o conflito do Vietnã.

- Platoon (1986): Clássico de "frontline" também do Vietnã.

- Bom dia Vietnã (1987): Este mostra o "clima de paz" que se tinha no Vietnã.

- Rambo (1980): 
As sequências de Rambo foram produzidas para afirmar a ideologia capitalista e a força bélica norte-americana. Somente um soldado lutaria e venceria todos os vietcongues. Nos filmes fica clara a proposta da construção de uma representação dos comunistas como violentos, desumanos; enquanto o Rambo, ao contrário, representaria a coragem, o valor humano ético e moral, o salvador da humanidade.

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

- Até o Último Homem (2016): Baseado em fatos reais, mostra a dura batalha de um jovem e religioso homem para ir para a guerra sem precisar utilizar uma arma em punho.

- O Último Batalhão (2001): Sobre a 2a Guerra Mundial, filme que mostra as "glórias" de batalhões que foram formados por civis, advogados, professores, operários... e que cumpriram missões importantes nesta guerra.

- Band of Brothers (2001): Série da HBO sobre a incursão americana na Alemanha, são 10 capítulos, boas aulas de história desta guerra.

- A nação do medo (Fatherland) (1994): Único filme que eu conheço que tenta mostrar como seria a Alemanha se ela tivesse vencido a guerra e Hitler sobrevivido. Vale a pena ver, é diferente e não é um filme nazista não. Este eu achei no youtube em partes é bem raro este filme.

- The Pacific (2010): Série sobre a 2a Guerra Mundial lá do lado oriental, mostra a grande área que era de domínio japonês e como os EUA e aliados fizeram para reprimir o avanço japonês no pacífico.

- Lista de Schindler (1993): Filme que todas as pessoas normais deveriam assistir pra tentar entender o que pode ter sido o nazismo em si.

- O menino do pijama listrado (2008): Se você hipoteticamente assistir tudo o que está nesta lista e for um pouco emotivo, vai passar mais umas 2 horas chorando neste filme. Sobre 2a Guerra Mundial também.

- Raça (2016): Filme sobre a história de Jesse Owen o negro que foi em 1936 enfrentar os preconceitos do seu próprio país e da Alemanha nazista.

- Leningrado (2007): De origem russa e sem grandes produção, este filme retrata o cerco à esta cidade Russa durante a 2a Guerra Mundial que durou mais de dois anos. Mostra do que o ser humano é capaz quando está com muita fome.

- Império do Sol (1987): Mostra através da história de um menino de origem britânica, a invasão dos japoneses dentro território chinês que por sua vez ainda tinha grande influência britânica naquela época.

ORIENTE MÉDIO

- Guerra ao terror (2008): Filme que mostra as dificuldades em combater inimigos sem medo de morrer. Sobre a Guerra recente contra o Iraque. Acho que é bem americanizado, mas até que eu gostei.

- 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi (2016): Filme sobre um grupo de soldados que tenta defender uma base na Líbia durante a visita de um embaixador americano ao país num aniversário do 11 de setembro.

ÁFRICA

- Capitão Philips (2013): Filme sobre o drama das vítimas e dos soldados da pirataria na Somália.

- Redenção (2011): Se passa onde atualmente é a divisa de Sudão e Sudão do Sul. Mostra uma história de um americano que resolveu mudar de vida para ajudar os mais necessitados.

- Diamante de Sangue (2006): Sobre como é a vida de quem vive escravizado em garimpos de diamante em Serra Leoa. Faz uma crítica ao consumo deste mineral.

- O Último rei da Escócia (2006): Um médico estrangeiro chega no país bem intencionado, quer ajudar o país e acaba se envolvendo na política local.

- Senhor das Armas (2005): Um filme que se passa na Guerra Fria e faz entender como tantas armas foram parar nas mãos de guerrilhas e exércitos de países muito pobres.

TEMAS VARIADOS

- Gangues de Nova York (2002): Filme fantástico sobre os EUA do século retrasado. Faz quem assiste entender um pouco da origem da prepotência e arrogância típicas de parcela da população. Muito interessante pra entender de onde vem pessoas como o atual candidato à presidência Donald Trump.

- Interestelar (2014): É uma ficção sim! Mas tem uma sacada muito bacana sobre o esgotamento de nossos recursos naturais na Terra.

- A Cabana (2017): Um filme lindo para refletir e buscar o que há de melhor nos nossos sentimentos. Um filme sobre a fé.

- Austrália (2008): É um romance enorme que ajuda a compreender um pouco a imensidão da Austrália fora do deserto e de suas grandes cidades.

- Sete anos no Tibet (1997): Mais um enorme filme sobre paisagens maravilhosas e noções de cultura bastante distintas.



- Chi-Raq (2015): Filme polêmico e super atual, leva a reflexão sobre a violência real na grande metrópole estadunidense e compara com guerras. Com texto envolvendo temas como pobreza, racismo, feminismo, sexismo e armas.

- Narcos (2015): Série sobre Pablo Escobar, retratando a história de ascensão dele de um criminoso comum para um dos homens mais perigosos, procurados e ricos do mundo.


- O Caçador de Pipas (2007): O filme é uma adaptação de um romance que mostra uma história triste que tem como plano de fundo o Afeganistão.

Episódios de Globo Repórter: Meus preferidos foram no Vietnã e Myanmar.

FATHERLAND PARTE 1




Joathan Kreutzfeld