quarta-feira, 26 de abril de 2017

Estrutura da População: Evolução das Pirâmides Etárias

O estudo das pirâmides etárias, é muito importante para identificar o "momento econômico" de um país. Consiste em elementos gráficos que apresentam as seguintes características de estrutura da população de um lugar:

Divisão por sexo: homens e mulheres. 

Neste item é importante lembrar que as mulheres é que de fato são responsáveis pela "reposição" populacional, uma vez que apenas elas possuem real capacidade de reprodução. Se tivermos um lugar com poucas mulheres, a chance deste lugar ter um crescimento vegetativo negativo é grande. Outra coisa que dá para notar em alguns casos, é um grande volume de redução de homens adultos em casos de países em guerra por exemplo.

Divisão por faixa etária: jovens (0-19), adultos (20-59) e idosos (60+). 

Esta informação é super importante para compreender a fase de transição demográfica que o lugar se encontra. Se houver proporcionalmente muitos jovens, significa que o lugar ainda apresenta sérios problemas na área da saúde. Oras, se muitos não ultrapassam os 19 é porque faltam investimentos na saúde das crianças e na das mães das mesmas. Já uma pirâmide com grande volume de adultos, significa que o lugar possui grande possibilidade de PEA (População Economicamente Ativa) e o lugar deve priorizar investimentos para garantia de empregos e então talvez ter grande crescimento econômico. Já uma pirâmide com um grande volume de idosos representa que este lugar está se desenvolvendo, e isso é muito bom! Mas deve tomar os devidos cuidados previdenciários que podem ter neste momento, uma certa sobrecarga. Problema este, que pode ser resolvido com planejamento.

Esta primeira imagem abaixo, demonstra da esquerda para direita, a transição demográfica de um país jovem para um país maduro. O Brasil é um país que está saindo da piramide do centro para a que está na direita.


A transição demográfica brasileira

O gráfico abaixo mostra a evolução da população idosa brasileira prevista para o período 2000 - 2060 se nada de muito contundente acontecer nas características demográficas que temos hoje.


Atualmente (2017) temos um universo de idosos que pode ser triplicado nas próximas décadas, afinal, a geração dos que hoje tem entre 25 e 35 anos é a maior que já tivemos (entre os fecundados no Brasil). E esta geração possivelmente chegará em peso aos 60 anos ou mais nas próximas décadas devido as melhorias na área da saúde principalmente.

Abaixo nós vamos verificar diversas pirâmides etárias brasileiras (1940 - 2060).

Essas duas primeiras (1940 - 1950), mostram um Brasil com grande percentual de jovens. Nesta época, o país ainda era extremamente rural e com sérios problemas de saúde, a taxa de mortalidade infantil era muito alta. Estas pirâmides rurais e de baixo crescimento populacional caracterizam a 1a fase da transição demográfica.




As décadas de 1960 até 1980 já apresentam um comportamento de país que estava se urbanizando. Caracterizando a 2a fase da transição demográfica e com as melhorias de acesso à saúde que isso pode trazer a população avançando também, temos nesta fase uma explosão demográfica muito bem caracterizada. Embora alguns passos já tenham sido dados para controlar a população como campanhas de uso de preservativo e da pílula o país passou nestas décadas por uma rápida duplicação de população.






Dos anos 1990 em diante, o Brasil já se encontra na 3a fase da transição demográfica e sua taxa de fecundidade dica abaixo de 3 filhos por mulher. É visível em todas as pirâmides a partir daqui que a população jovem vai de forma vertiginosa ficando menor que as demais camadas da estrutura etária do país. Os motivos desta postura de menor quantidade de filhos vem das campanhas contra a AIDS que acabam de certa forma aumentando o uso de preservativo, uso de pílula mais popularizado, inserção mais contundente da mulher no mercado de trabalho e altos custos de vida com a urbanização intensa.  As consequências desta redução populacional nas camadas mais jovens são:

- Falta de PEA em medio e longo prazo e a solução deste problema costuma ser buscar migrantes que possam suprir essas necessidades do mercado de trabalho e nem sempre isso é feito de forma tranquila e sem preconceitos.
- Sobrecarga do sistema previdenciário.






O gráfico abaixo demonstra o volume populacional dentro de cada faixa etária no ano de 2010. Com este grande volume populacional adulto o país costuma ter que se preparar para um futuro com muitos aposentados. Isso justifica reformas como a da previdência para estabilizar a economia e você pode ler mais a respeito em outro post que fiz sobre o assunto no link abaixo:

A partir do Censo de 2020 possivelmente teremos em nosso país, caracterizada a 4a fase da transição demográfica. Isso significa que teremos uma estabilidade populacional em curso com crescimento populacional entre -1% e +1% que é o esperado pelas Nações Unidas e tratado como ideal para um país.









Jonathan Kreutzfeld


Fonte: IBGE